ETE compacta

5 (100%) 2 votes

estacaodetratamento

ETE compacta – 12 medidas antes de comprar uma ETE compacta

Você precisa saber essas 12 medidas antes de comprar uma ETE compacta, abaixo encontra vídeo, projetos, infográficos, antes de comprar entre em contato.

Abaixo Processo de Funcionamento de Uma ETE Compacta (Estação de Tratamento de Esgoto Compacta)

 

estacaodetratamento

ETE compacta

Entre em contato e confira essas 12 medidas antes de comprar uma ETE compacta

Estação de tratamento de esgoto Compacta

Estação de tratamento de esgoto Compacta

Estação Compacta de tratamento de esgoto

ETE Compacta

Estação Compacta de tratamento de esgoto

ETE Compacta

estacaodetratamento

A utilização da água é essencial para a sobrevivência da população, esta que necessita do líquido para consumo, higiene, alimentação e, em empresas, para a distribuição de produtos e serviços. Com o uso da água, a mesma torna-se esgoto ou efluente, juntando-se aos resíduos, sujeiras e substâncias que podem ser removidas em uma ETE compacta.

O que a Estação de tratamento de esgoto compacta trata?

A ETE compacta é o local designado para o tratamento de esgotos e efluentes, ou seja, realizar toda uma sequência de maquinários e atividades para que a água utilizada em banhos, limpeza de roupas, lavar louças e descargas de vaso sanitário, tratando-se de atividades residenciais, possa ser reutilizada ao remover todas as sujeiras e substâncias que são encontradas após estes usos.

Uma ETE compacta também permite tratar o esgoto ou efluente que é vindo de empresas e indústrias, após a sua utilização na produção de seus itens para comércio ou realização de serviços e, por utilizarem a água em grandes quantidades, normalmente, necessitam de um local específico para que o líquido possa ser tratado e, posteriormente, circular novamente para a nova produção ou utilização em locais comerciais, excluindo o consumo direto de funcionários ou pessoas.

Em suma, a ETE compacta trata todo o esgoto que é gerado em utilidades domésticas e industriais, realizando uma limpeza completa dos esgotos e efluentes para que as substâncias maléficas à saúde e à natureza possam ser completamente eliminadas.

É possível montar uma Estação de tratamento de esgoto compacta?

Para que muitas pessoas ou empresas possam reutilizar a água de esgotos e efluentes, estas constroem sua própria ETE compacta, o que é uma ação possível pela simplicidade dos maquinários e espaço reduzido que é utilizado em comparação a uma ETE comum, normalmente filiada ao governo ou às grandes empresas.

A montagem de sua própria ETE compacta deve ser realizada procurando por maquinários diversos que, normalmente, são três tanques para realizar as principais etapas que são: aeração, sedimentação e digestão, já proporcionando a qualidade da água que é resultado de todos estes processos e químicas, possibilitando eliminar quase 100% dos resíduos contidos em esgotos e efluentes, normalmente chegando à média de 80% de sujeiras removidas em uma Estações de tratamento de esgoto (efluentes) compacta.

Veja um Infográfico de como funciona uma ETE Compacta (Estação de Tratamento de Esgoto Compacta)

ETE Compacta Infográfico
ETE Compacta Infográfico

Entre em contato conosco Gratuitamente e entenda um pouco mais sobre estações compactas, temos soluções incríveis e imediatas com ótimos preços, satisfação garantida em contrato.

Fale com nosso engenheiro agora! faça um orçamento da sua ETE Compacta no formulário abaixo:

estacaodetratamento

A poluição ambiental vem crescendo muito e toda as estações de tratamento de esgoto sejam elas compactas ou não são praticamente obrigatórias para as indústrias hoje em dia o governo vem criando uma Legislação Ambiental que controla toda a água lançada no meio ambiente com seu cerne voltado para os poluentes como a nitrogênio, óleos e graxas, fósforo, microrganismos, metais pesados, carga orgânica, surfactantes e detergentes, derivados do enxofre e tantos outros, fica a cada ano mais restritiva a lei é do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama. Estas normas em vigor reclassificam os corpos de água e definem novos padrões para o lançamento dos esgotos, e está previsto através dele uma pena de prisão para administradores de empresas ou até mesmo responsáveis técnicos que não cumpram os seus parâmetros.

Leis e Resoluções

Resolução CONAMA Nº 430/2011 – “Dispõe sobre condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução no 357, de 17 de março de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA.” – Data da legislação: 13/05/2011 – Publicação DOU nº 92, de 16/05/2011, pág. 89

Processos:
– Origem: 02000.001876/2008-64 – PADRÕES DE LANÇAMENTO DE EFLUENTES – Propostas complementares à Resolução 357, de 17 de março de 2005, e 397, de 03 de abril de 2008, sobre condições e padrões de lançamento de efluentes.

Condições e Padrões de Lançamento de Efluentes

Os efluentes de qualquer fonte poluidora somente poderão ser lançados diretamente no corpo receptor desde que obedeçam as condições e padrões previstos neste artigo, resguardadas outras exigências cabíveis:

I – Condições de lançamento de efluentes:

a) pH entre 5 a 9;
b) temperatura: inferior a 40°C, sendo que a variação de temperatura do corpo receptor não deverá exceder a 3°C no limite da zona de mistura;
c) materiais sedimentáveis: até 1 mL/L em teste de 1 hora em cone Inmhoff. Para o lançamento em lagos e lagoas, cuja velocidade de circulação seja praticamente nula, os materiais sedimentáveis deverão estar virtualmente ausentes;
d) regime de lançamento com vazão máxima de até 1,5 vez a vazão média do período de atividade diária do agente poluidor, exceto nos casos permitidos pela autoridade competente;
e) óleos e graxas:
1.óleos minerais: até 20 mg/L;
2.óleos vegetais e gorduras animais: até 50 mg/L; f) ausência de materiais flutuantes; e
g) Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO 5 dias a 20°C): remoção mínima de 60% de DBO sendo que este limite só poderá ser reduzido no caso de existência de estudo de autodepuração do corpo hídrico que comprove atendimento às metas do enquadramento do corpo receptor;

II – Padrões de lançamento de efluentes:

TABELA I
Parâmetros inorgânicos Valores máximos
Arsênio total 0,5 mg/L A
Bário total 5,0 mg/L Ba
Boro total (Não se aplica para o lançamento em águas salinas) 5,0 mg/L B
Cádmio total 0,2 mg/L Cd
Chumbo total 0,5 mg/L Pb
Cianeto total 1,0 mg/L CN
Cianeto livre (destilável por ácidos fracos) 0,2 mg/L CN
Cobre dissolvido 1,0 mg/L Cu
Cromo hexavalente 0,1 mg/L Cr+6
Cromo trivalente 1,0 mg/L Cr+3
Estanho total 4,0 mg/L Sn
Ferro dissolvido 15,0 mg/L Fe
Fluoreto total 10,0 mg/L F
Manganês dissolvido 1,0 mg/L Mn
Mercúrio total 0,01 mg/L Hg
Níquel total 2,0 mg/L Ni
Nitrogênio amoniacal total 20,0 mg/L N
Prata total 0,1 mg/L Ag
Selênio total 0,30 mg/L Se
Sulfeto 1,0 mg/L S
Zinco total 5,0 mg/L Zn
Parâmetros Orgânicos Valores máximos
Benzeno 1,2 mg/L
Clorofórmio 1,0 mg/L
Dicloroeteno (somatório de 1,1 + 1,2cis + 1,2 trans) 1,0 mg/L
Estireno 0,07 mg/L
Etilbenzeno 0,84 mg/L
fenóis totais (substâncias que reagem com 4-aminoantipirina) 0,5 mg/L C6H5OH
Tetracloreto de carbono 1,0 mg/L
Tricloroeteno 1,0 mg/L
Tolueno 1,2 mg/L
Xileno 1,6 mg/L

ETE Compacta e Água Potável

Se você precisa de uma ETE Compacta para receber água potável, então são outros padrões que a sua água deve ter de acordo com a Portaria MS n.º 518/2004 do Ministério da Saúde.

PADRÃO DE POTABILIDADE

A água potável deve estar em conformidade com o padrão microbiológico conforme tabela 1, a seguir:

TABELA I - Padrão microbiológico de potabilidade da água para consumo humano
Parâmetro VMP(1)
Água para consumo humano(2)
Escherichia coli ou coliformes termotolerantes(3) Ausência em 100ml
Água na saída do tratamento
Coliformes totais Ausência em 100m
Água tratada no sistema de distribuição (reservatórios e rede)
Escherichia coli ou coliformes termotolerantes(3) Ausência em 100ml
Coliformes totais Sistemas que analisam 40 ou mais amostras por mês: Ausência em 100ml em 95% das amostras examinadas no mês. Sistemas que analisam menos de 40 amostras por mês: Apenas uma amostra poderá apresentar mensalmente resultado positivo em 100ml.

Notas:
(1) valor máximo permitido.
(2) água para consumo humano em toda e qualquer situação, incluindo fontes
individuais como poços, minas, nascentes, dentre outras.
(3) a detecção de Escherichia coli deve ser preferencialmente adotada.

Receba nosso orçamento preencha abaixo

Peça o orçamento de sua ETE Compacta sem compromisso. Cadastre-se abaixo, nosso Engenheiro LIGA para você! Absolutamente Grátis! Temos um Novo Método de tratamento com baixo custo, aprovado pelos órgãos ambientais.Menos de 1 Minuto!
Nome:
E-mail:
Telefone:(DDD-Número)
Suas dúvidas sobre tratamento de água e esgoto:
Seus Dados ficarão totalmente seguros conosco! Não enviamos SPAM!

Related Posts

Reuso da água na indústria

Facebook Twitter Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr WhatsApp Rate this post Reuso da água na indústria Em…

Estações de tratamento de efluentes

Facebook Twitter Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr WhatsApp Rate this post Estações de tratamento de efluentes O…

Escreva um comentário