Tratamento terciário de efluentes

Rate this post

Tratamento terciário de efluentes

O tratamento de efluentes, em geral, é necessário para que a população possa obter benefícios para sua própria saúde e bem-estar, além de colaborar com a natureza ao evitar o uso excessivo ou sem a necessidade de água potável.

O que é o tratamento terciário de efluentes?

O tratamento terciário de efluentes é a terceira etapa do tratamento de efluentes, tornando-se o processo no qual engloba processos físico-químicos ou biológicos para que haja a retirada de poluentes específicos, normalmente resíduos menores que não conseguiram ser retirados nas etapas passadas.

Estes poluentes podem ser resumidos em matérias orgânicas, compostos não-biodegradáveis, nutrientes, metais pesados, dentre vários outras partículas pequenas o bastante para que não conseguissem ser removidas anteriormente.

As etapas utilizadas para o tratamento terciário de efluentes varia de acordo com o tipo de poluição e grau de depuração que deseja-se obter como resultado.

Quais as técnicas para o tratamento terciário de efluentes?

O tratamento terciário de efluentes pode ser realizado por várias técnicas. Confira, abaixo, quais as principais e mais utilizadas.

– Microfiltração: Consiste no procedimento no qual há a separação das partículas de sujeira utilizando membranas com poros, visando a remoção das partículas ao separá-las dos efluentes.

– Precipitação e coagulação: São inseridas substâncias químicas coagulantes para a formação de flocos, removendo-os por meio da suspensão.

– Adsorção (carvão ativado): As sujeiras encontradas são adsorvidos na superfície do carvão e transferidos por meio de processos químicos ou físicos.

– Troca iônica: Utiliza polímeros com sítios para a retenção de íons, permitindo que os mesmos fiquem presos na resina polimérica, substituídos por íons da mesma carga.

– Osmose reversa: Acontece com a execução de uma pressão, permitindo que o líquido passe de modo forçado por uma membrana semipermeável, barrando os íons contidos nos efluentes.

– Eletrodiálise: São inseridas diversas membranas semipermeáveis no interior de uma célula elétrica, permitindo que somente passe por estas cátions ou ânios, barrando as sujeiras encontradas nos efluentes.

– Cloração: Nesta etapa há a adição de cloro para destruir microrganismos ou agir como oxidante de compostos orgânicos e inorgânicos, permitindo a purificação da água.

– Ozonização: O ozônio, assim como o cloro, é utilizado como agente oxidante, permitindo a fácil absorção da substância pelo efluente.

Related Posts

Tratamento preliminar do esgoto

Facebook Twitter Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr WhatsApp 5 (100%) 1 vote Tratamento preliminar do esgoto O…

Tratamento de esgoto sanitário

Facebook Twitter Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr WhatsApp Rate this post Tratamento de esgoto sanitário Toda a…

Tratamento de esgoto residencial

Facebook Twitter Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr WhatsApp Rate this post Tratamento de esgoto residencial Saiba que…

Escreva um comentário